O local como potência para o ensino de história: como os saberes experienciais perpassam o fazer docente nos jovens municípios da Baixada Fluminense?

Autori

  • Claudia Patrícia de Oliveira Costa Secretaria de Estado de Educação do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.6092/issn.2704-8217/11912

Parole chiave:

Baixada Fluminense, História Local, Ensino de História, Cultura Histórica, Saberes Experienciais

Abstract

O presente trabalho pretendeu analisar a construção de narrativas que possam manifestar a cultura histórica dos municípios de Belford Roxo, Queimados, Japeri e Mesquita, emancipados de Nova Iguaçu na virada do século XX para este século. Este contexto histórico é atravessado pelas transformações carreadas pelo fim do período ditatorial e pela emergência de novos sujeitos no campo político brasileiro. Nesse cenário, sustentamos que as construções que dão conta da cultura histórica local têm, no ambiente escolar, locus privilegiado para sua elaboração e compreensão. Contudo, constatamos algumas lacunas no que diz respeito à história local desses municípios, tanto na historiografia, quanto nos padrões curriculares, o que nos levou a abordar a mobilização dos saberes experienciais, identificados a partir de depoimentos de professoras vinculadas às redes municipais de educação das referidas cidades.

Pubblicato

2020-12-28

Come citare

de Oliveira Costa, C. P. (2020). O local como potência para o ensino de história: como os saberes experienciais perpassam o fazer docente nos jovens municípios da Baixada Fluminense?. Didattica Della Storia – Journal of Research and Didactics of History, 2(1), 204-223. https://doi.org/10.6092/issn.2704-8217/11912

Fascicolo

Sezione

Esperienze